Arquivos do Blog

Ubuntu 14.10 chegará no dia 16 de Outubro!

 

Publicado por Cláudio Novais

Ubuntu 14.10 Utopic Calendario

Após o lan­ça­mento do Ubuntu 14.04, o Ubuntu mais es­tável e re­co­men­dável para os pró­ximos anos, os es­forços da Ca­no­nical estão agora vi­rados para o Ubuntu 14.10 Utopic Uni­corn. Após essa re­fe­rida versão que tinha como único ob­je­tivo es­ta­bi­li­zação, agora es­pera-se muitas mo­di­fi­ca­ções e ino­va­ções para o Ubuntu 14.10.

Se­gundo o ca­len­dário de de­sen­vol­vi­mento que po­derá ver neste ar­tigo, o Ubuntu 14.10 será lan­çado no dia 16 de Ou­tubro de 2014.

Es­pera-se do Ubuntu 14.10 um sis­tema com muitas no­vi­dades e mo­di­fi­ca­ções, o que sig­ni­fica que a es­ta­bi­li­dade po­derá não ser a me­lhor, mas por outro lado será um sis­tema mais mo­derno. É pre­ci­sa­mente por este mo­tivo que ge­ral­mente se dis­tingue os uti­li­za­dores do Ubuntu:

  • Os uti­li­za­dores que prezam pela es­ta­bi­li­dade – Este uti­li­za­dores ge­ral­mente ficam-se pelas ver­sões do Ubuntu que são LTS, no­me­a­da­mente o Ubuntu 12.04, o Ubuntu 14.04 e no fu­turo, o Ubuntu 16.04. Estes Ubuntu ge­ral­mente não têm muitas no­vi­dades em re­lação às ou­tras ver­sões, mas têm a van­ta­gens de serem muito es­tá­veis e terem anos de su­porte con­tínuo.
  • Os uti­li­za­dores que gostam de sis­temas mo­dernos – Por outro lado, há muitos uti­li­za­dores que gostam de ter todas as apli­ca­ções mais atu­a­li­zadas pos­sí­veis, com as fun­ci­o­na­li­dades mais mo­dernas. Ge­ral­mente estes sis­temas têm inú­meras van­ta­gens de fun­ci­o­na­li­dades e ve­lo­ci­dade, no en­tanto, uma vez que o software é muito novo, a es­ta­bi­li­dade por vezes não é a me­lhor.
O que po­derá trazer de novo o Ubuntu 14.10?

Unity 8 nos seus primeiros passos

O Ubuntu 14.10 ainda não tem ne­nhum ob­je­tivo con­creto em termos de novas fun­ci­o­na­li­dades. Há al­gumas que já po­demos supor com al­guma cer­teza, no en­tanto, tudo isso só será dis­cu­tido pu­bli­ca­mente na vUDS que irá de­correr no dia 12 de Junho. Nessa al­tura te­remos noção das ideias para este Ubuntu 14.10 e sa­be­remos de grosso modo quais im­ple­men­ta­ções terão pri­o­ri­dade.

Com o tempo, novas ideias/fun­ci­o­na­li­dades po­derão ser im­ple­mentas, mas só até fi­nais de Agosto, onde che­gará a versão Beta, o que sig­ni­fica que a partir desse mo­mento existe um con­ge­la­mento de fun­ci­o­na­li­dades e inicia-se o pro­cesso es­ta­bi­li­zação até ao dia 16 de Ou­tubro.

Apesar de ainda não existir nada em con­creto, es­pera que o de­sen­vol­vi­mento do Unity8 re­cebe um im­pulso muito grande. Pro­va­vel­mente não será ainda o am­bi­ente grá­fico pa­drão, mas pos­si­vel­mente já será pos­sível ins­talar e usar (para os mais aven­tu­reiros). Para além disso, o ar­ranque irá so­frer uma al­te­ração re­la­ti­va­mente pro­funda, des­car­tando uma das fun­ci­o­na­li­dades mais in­te­res­santes que o Ubuntu teve desde quase a sua as­censão para o es­tre­lato, o ups­tart. Es­pera-se que no Ubuntu 14.10, o ups­tart seja subs­ti­tuido pelo Sys­temD, tal como ocorreu com o De­bian.

Por fim, é es­pe­rada também a tão acla­mada con­ver­gência entre o Ubuntu Desktop e o Ubuntu Touch, sendo que é pos­sível que co­mecem a apa­recer apli­ca­ções do Ubuntu Touch no Ubuntu normal, o Ubuntu Desktop. Nem todos os uti­li­za­dores fi­carão sa­tis­feitos, mas isso será uma questão que não só po­derá ser dis­cu­tida na vUDS como também po­derão sempre re­mover e ins­talar as apli­ca­ções pre­fe­ridas. Se­gundo as Blu­e­Prints já apro­vadas, a API das Unity Scopes po­derá re­ceber também mo­di­fi­ca­ções, o que em termos de se­gu­rança é algo pri­o­ri­tário.

Ca­len­dário do Ubuntu 14.10

Tal como já foi adi­an­tado na secção an­te­rior, o Ubuntu 14.10 terá o se­guinte ciclo de de­sen­vol­vi­mento:

  • 26 de Junho: Alpha 1
  • 24 de Julho: Alpha 2
  • 21 de Agosto: Fe­a­tu­re­Freeze (inicio do ciclo de es­ta­bi­li­zação)
  • 28 de Agosto: Beta 1
  • 25 de Se­tembro: Beta final
  • 16 de Ou­tubro: Versão final do Ubuntu 14.10 Utopic Uni­corn.

Re­lem­bramos apenas que este ca­len­dário não é algo que ge­rará ver­sões tal como ou­trora acon­tecia, mas será um ca­len­dário de de­sen­vol­vi­mento, onde os pro­gra­ma­dores ge­ral­mente se­guem à risca. Re­la­ti­va­mente aos sa­bores do Ubuntu, es­pera-se que estes lancem ver­sões a cada versão Alpha e Beta, para os uti­li­za­dores tes­tarem.

Re­fe­rên­cias

Fonte: http://ubuntued.info/ubuntu-14-10-chegara-no-dia-16-de-outubro

avatar_wordpress_clean61251_thumb3

http://fabianoflorentino.com

Anúncios

Como instalar o novo Kernel Linux 3.12.13 no Ubuntu 13.10/12.04

 

Publicado por Cláudio Novais

Lançado o Kernel Linux 3.12.13

O novo Kernel Linux 3.12.13 acabou de ser em­pa­co­tado pela Ca­no­nical, es­tando por­tanto dis­po­nível para down­load. Este kernel 3.12x, a versão mais es­tável atu­al­mente, traz no­vi­dades muito im­por­tantes para quem uti­liza placas de vídeo hí­bridas da AMD e nVidia, bem como para os sis­temas de fi­cheiros Ext4, F2FS, XFS e BTRFS.

Este Kernel não está pre­sente nas atu­a­li­za­ções de ne­nhum Ubuntu, no en­tanto, você pode tê-lo no seu Ubuntu. Assim, neste ar­tigo damos-lhe a co­nhecer o Kernel 3.12.13 e ex­pli­camos como você o pode ins­talar ma­nu­al­mente de forma fácil. De sa­li­entar que o mé­todo ex­pli­cado neste ar­tigo não re­quer qual­quer pro­ce­di­mento com­plexo de com­pi­lação. Este kernel foi em­pa­co­tado tendo em vista os úl­timos Ubuntus, por­tanto fun­ciona bem no Ubuntu 13.10, 13.04 (que tem o su­porte des­con­ti­nuado), no Mint 15 e no Mint 16. Fun­ciona também na versão LTS mais atual, o Ubuntu 12.04 e Ele­men­taryOS.

ATENÇÃO: A ins­ta­lação do Kernel é um pro­ce­di­mento apenas para usuá­rios com
co­nhe­ci­mentos ca­pazes de des­fa­zerem a ins­ta­lação caso ocorra algo er­rado.

O mé­todo apre­sen­tado neste ar­tigo uti­liza um script edi­tado e tes­tado pela equipa do Ubun­tued (veja o vídeo abaixo). O script é ex­tre­ma­mente sim­ples e ba­si­ca­mente faz down­load dos pa­cotes deb do Kernel Linux con­forme a ar­qui­te­tura do seu com­pu­tador (que estão pre­sentes neste link). Você pode ver o có­digo fonte desse script quando fizer down­load para o seu com­pu­tador, bas­tando para isso abrir o fi­cheiro com o Editor de Fi­cheiros do Ubuntu, o Gedit.

Re­la­ti­va­mente às no­vi­dades do Linux Kernel 3.12.13, são apenas mo­di­fi­ca­ções de ma­nu­tenção da fa­mília Linux Kernel 3.12x. Você pode saber mais sobre o Kernel 3.12x aqui (em in­glês). Verá que que este Kernel 3.12x, tem van­ta­gens im­por­tantes para quem uti­liza placas de vídeo AMD, nVidia e Intel Haswell. De resto você pode saber mais de­ta­lhes sobre esta versão em con­creto aqui:

O pro­ce­di­mento de ins­ta­lação é ex­tre­ma­mente sim­ples. No en­tanto, como o Kernel é a parte mais im­por­tante do Ubuntu, muita gente ofe­rece al­guma re­sis­tência em ex­pe­ri­mentar ins­talar. Antes de você re­a­lizar o pro­ce­di­mento, re­co­men­damos que veja o vídeo se­guinte onde mos­tramos todo o pro­cesso de ins­ta­lação de um kernel an­te­rior:

Como ins­talar o Kernel 3.12.13

Tal como re­fe­rido o pro­ce­di­mento usa um pe­queno script que faz down­load dos fi­cheiros deb con­forme a ar­qui­te­tura do com­pu­tador. O pro­ce­di­mento deve ser exe­cu­tado se­quen­ci­al­mente e todo ele feito pelo ter­minal.

  • Na­vegue para a pasta tem­po­rária do Ubuntu:

cd /tmp

  • Faça down­load do script:

wget http://​ubuntued.​info/​kernels/​kernel-3.​12.​13 -O kernel-3.12.13

  • De­fina o fi­cheiro do script como exe­cu­tável:

chmod +x kernel-3.12.13

  • Exe­cute o script com o co­mando abaixo. Ele irá per­guntar se você tem a cer­teza. Car­regue na tecla ENTER para con­ti­nuar. Aguarde e acom­panhe a ins­ta­lação.

sudo sh kernel-3.12.13

  • Quando o pro­ce­di­mento de ins­ta­lação do co­mando an­te­rior ter­minar, você já tem o kernel ins­ta­lado. Sig­ni­fica por­tanto que apenas pre­cisa de rei­ni­ciar para co­meçar a uti­lizar. Para tal exe­cute o co­mando se­guinte:

sudo re­boot

De­pois de rei­ni­ciar, se você quiser con­firmar que está a usar o novo kernel, abra o ter­minal e es­creva o co­mando se­guinte:

uname -r

Como re­mover o Kernel 3.12.13

A ins­ta­lação do Kernel 3.12.13 deu algum pro­blema? Você quer re­mover este kernel? O pro­ce­di­mento de re­moção também é muito sim­ples, basta es­crever o co­mando se­guinte no ter­minal:

sudo apt-get purge linux-image-3.12.13-*

 

Fonte: http://ubuntued.info/como-instalar-o-novo-kernel-linux-3-12-13-no-ubuntu-13-10-12-04

avatar_wordpress_clean61

http://fabianoflorentino.com/

Liberte espaço do seu disco com o Apt-Get!

 

Publicado por Cláudio Novais

Liberte espaço do seu disco com o Apt-Get!

A oti­mi­zação de es­paço, por muito grande que seja o seu disco (HD), é sempre uma pri­o­ri­dade que deve ter em conta, visto que, mais tarde ou mais cedo, fi­cará com o disco cheio.

Apesar dos pro­gramas do Ubuntu serem muito pe­quenos (com­pa­rando com os equi­va­lentes do sis­tema Win­dows), a ver­dade que é eles ocupam es­paço no seu disco que talvez possa re­cu­perar para ter mais es­paço para ou­tras coisas.

Assim, este pe­queno e prá­tico ar­tigo serve como guia de re­fe­rência para você poder li­bertar algum es­paço des­ne­ces­sário do seu disco através da ex­ce­lente fer­ra­menta de gestão de pa­cotes (pro­gramas) cha­mada Apt-Get. Como exemplo (tal como verá no vídeo do ar­tigo), com poucos pro­gramas ins­ta­lados e com todas as atu­a­li­za­ções em dia con­se­guiu-se re­cu­perar cerca de 450MB!

Liberte espaço do seu disco com o Apt-Get!
O Apt-Get é o gestor de pa­cotes que o seu Ubuntu uti­liza para manter o sis­tema em bom es­tado em termos de pro­gramas e res­pe­tivas de­pen­dên­cias que possam ter. É co­nhe­cido por ser um pro­grama muito in­te­li­gente que con­segue con­trolar as re­fe­ridas de­pen­dên­cias de uma forma muito boa!

Para além disso, ele é também co­nhe­cido por ser um con­tro­lador de his­tó­rico de apli­ca­ções que você ins­tala, man­tendo os fi­cheiros de ins­ta­lação que você uti­liza no Ubuntu para casos ex­tra­or­di­ná­rios (raros) em que seja ne­ces­sária a reins­ta­lação das apli­ca­ções.

Ora, é nesta ver­tente (nos dois pa­rá­grafos an­te­ri­ores) que este ar­tigo se en­quadra, limpar pa­cotes que es­tejam guar­dados no seu com­pu­tador mas que na re­a­li­dade pouco in­te­ressam a si! O re­sul­tado (tal como pode ver no vídeo mais abaixo) é uma pou­pança de es­paço que pode ser tão grande quanto a idade do seu Ubuntu!

Re­mova pa­cotes ins­ta­lados des­ne­ces­sa­ri­a­mente

Apesar de o Apt-Get ser um ex­ce­lente gestor de de­pen­dên­cias, ou seja, de bi­bli­o­tecas que de­ter­mi­nados pro­gramas uti­lizam, a ver­dade é que por vezes, na re­moção de certos pro­gramas ele não re­move as de­pen­dên­cias que não são mais ne­ces­sá­rios. Isto acon­tece muito ra­ra­mente e não por ser um bug do Apt-get mas, sim, por forma a pre­venir even­tuais fa­lhas de falta de de­pen­dên­cias que po­de­riam ocorrer.

Apesar dessa cau­tela, a ver­dade é que se essas bil­bi­o­tecas já não são mais ne­ces­sá­rias e por isso você pode re­mover com toda a se­gu­rança! Tal como re­fe­rido, estes casos ocorrem es­po­ra­di­ca­mente e, por isso, de­pois de exe­cutar este passo, como irá afectar muito poucos pa­cotes, é pos­sível que tenha op­ti­mi­zado pouco o es­paço do seu disco.

Assim, para re­mover todos os pa­cotes que estão ins­ta­lados no seu Ubuntu mas que não são ne­ces­sá­rios para ne­nhuma apli­cação, es­creva o se­guinte co­mando:

sudo apt-get au­to­re­move

Pro­va­vel­mente o Apt-get per­guntar-lhe-á se quer re­al­mente re­mover todos esses pa­cotes. Aceite re­mover! Este pro­ce­di­mento é 100% se­guro!

Re­mova fi­cheiros de ins­ta­lação que são com­ple­ta­mente des­ne­ces­sá­rios!

Tal como re­fe­rido an­te­ri­or­mente, um dos as­petos co­nhe­cidos do fun­ci­o­na­mento do Apt-get é o de guardar todos os pa­cotes que ele uti­liza. Ou seja, sempre que você lhe pede para ins­talar de­ter­mi­nado pro­grama ele faz down­load do pa­cote de ins­ta­lação, ins­tala-o e guarda-o num local para o caso de um dia pre­cisar de o reu­ti­lizar.

Este fun­ci­o­na­mento é in­cri­vel­mente dis­pen­dioso pois sempre que você ins­tala um de­ter­mi­nado pa­cote, o Apt-get guarda-o. Para além disso, sempre que você faz uma atu­a­li­zação ao seu Ubuntu, como é uma ins­ta­lação de um pa­cote novo, ele também o guarda. Pior: se houver outra atu­a­li­zação desse mesmo pa­cote, ele volta a guardar essa nova versão e nem se im­porta de re­mover o pa­cote de ins­ta­lação que tinha da versão an­te­rior.

No­va­mente, isto é apenas uma fi­lo­sofia de gestão de pa­cotes que por sinal é se­gura (algo bas­tante va­lo­ri­zado no mundo do Linux, ao con­trário do Win­dows). No en­tanto, esta fi­lo­sofia é le­vada um pouco à exaustão e o facto de ele guardar vá­rios pa­cotes de ins­ta­lação da mesma apli­cação (pa­cotes de ver­sões di­fe­rentes) faz com que gaste muito es­paço do seu disco.

Assim, o Apt-get também tem um co­mando muito in­te­res­sante (tal como o da secção an­te­rior), que re­move in­te­li­gen­te­mente os pa­cotes que são com­ple­ta­mente des­ne­ces­sá­rios, ou seja, todos aqueles fi­cheiros de ins­ta­lação de ver­sões an­te­ri­ores à ins­ta­lada atu­al­mente, man­tendo apenas, como forma de se­gu­rança, os pa­cotes de ins­ta­lação das úl­timas ver­sões das apli­ca­ções.

Então, o co­mando que re­move todos os fi­cheiros de ins­ta­lação ar­ma­ze­nados de ver­sões an­tigas é o se­guinte:

sudo apt-get au­to­clean

Re­mova todos os fi­cheiros de ins­ta­lação guar­dados

No caso de você ser mais ra­dical, tal como eu, e querer re­mover todos os pa­cotes de ins­ta­lação que o Apt-get guardou aquando da sua ins­ta­lação, então esta é a secção que você deve ler!

A ver­dade é que es­tamos numa era em que a In­ternet é algo já do quo­ti­diano e, por isso, o acesso aos pa­cotes de ins­ta­lação é muito sim­ples e rá­pido. Este facto torna a fi­lo­sofia de ar­ma­ze­na­mento dos fi­cheiros de ins­ta­lação re­fe­rida na secção an­te­rior, com­ple­ta­mente ob­so­leta.

Assim, ao con­trário da secção an­te­rior, nesta secção damos-lhe a co­nhecer um pa­cote que em vez de re­mover apenas os fi­cheiros de ins­ta­lação ar­ma­ze­nados de ver­sões an­tigas dos seus pro­gramas, ela re­move todo o his­tó­rico que o Apt-get guardou como forma de pre­venção. A prin­cípio você pode pensar que este co­mando é de­ma­siado ra­dical e po­derá ser ar­ris­cado, no en­tanto, a ver­dade é que isto é uma sim­ples re­moção de fi­cheiros de ins­ta­lação que o Apt-get guarda como his­tó­rico para casos ex­tra­or­di­ná­rios de falha de algum desses pro­gramas (o que na ver­dade acon­tece muito ra­ra­mente). O único in­con­ve­ni­ente que isto pode trazer é, no caso de pre­cisar de reins­talar um de­ter­mi­nado pro­grama, terá de fazer down­load no­va­mente, ou seja, nada de es­pe­cial (na nor­ma­li­dade dos casos).

Desta forma, se você quer ga­nhar algum es­paço no seu disco, re­co­mendo vi­va­mente a uti­li­zação do co­mando se­guinte para limpar todos os fi­cheiros de ins­ta­lação guar­dados pelo Apt-Get:

sudo apt-get clean

Dica Extra

Por fim, e não sendo um co­mando au­to­má­tico do gestor de pa­cotes do Apt-Get, su­giro uma dica que cer­ta­mente lhe de­so­cu­pará muito es­paço ocu­pado no seu disco! Como sabe, o Ubuntu tem um co­ração, cha­mado Kernel, que por vezes é atu­a­li­zado. Essa atu­a­li­zação, por se tratar de algo tão im­por­tante, fun­ciona de uma ma­neira di­fe­rente dos ou­tros pro­gramas: é uma nova ins­ta­lação e o Ubuntu passa a uti­lizar esse novo “co­ração”. Assim, no caso de ocorrer algum pro­blema, pode voltar ao “co­ração” an­tigo.

Ora, de­pois de você atu­a­lizar o Kernel (o re­fe­rido Co­ração, ou seja, a coisa mais im­por­tante do seu Ubuntu) e ex­pe­ri­mentar o Ubuntu a ver se está tudo nos con­formes, você tem a cer­teza que pode uti­lizar esse Kernel. Isto sig­ni­fica, então, que os Ker­nels an­tigos já não são ne­ces­sá­rios. Esses Ker­nels são todas aquelas li­nhas novas que apa­recem quando você inicia o Ubuntu e pode es­co­lher entre ele e o Win­dows (nor­mal­mente apa­recem quando faz atu­a­li­za­ções muito grandes no Ubuntu).

Liberte espaço do seu disco com o Apt-Get!

Como os Ker­nels são algo muito grande (na ordem de uma cen­tena de Me­gaBytes), então é sen­sato você querer de­so­cupar o es­paço ocu­pado por esses softwares que você não uti­liza (os an­tigos, claro)! Assim, para re­a­lizar esse pro­ce­di­mento, re­co­mendo que vi­site o ar­tigo se­guinte:

Acre­dite! Se o seu Ubuntu já tem al­guns meses então cer­ta­mente con­se­guirá poupar um bom es­paço no seu disco. Aliás, quanto mais an­tigo for o seu Ubuntu mais pou­pará es­paço com o ar­tigo re­fe­rido!

Vídeo de­mons­tra­tivo

No vídeo a se­guir são apre­sen­tados os vá­rios co­mandos re­fe­ridos no ar­tigo. É mos­trado, na prá­tica, como se con­segue poupar cerca de 450MB de es­paço num Ubuntu com poucos “meses de vida” e ainda poucas apli­ca­ções ins­ta­ladas!

Fonte: http://ubuntued.info/liberte-espaco-do-seu-disco-com-o-apt-get

avatar_wordpress_arredondado

http://fabianoflorentino.com

%d blogueiros gostam disto: