Por que a área de TI vem crescendo tanto?

Veja como anda este mercado no Brasil

Por Priscilla Silvestre

Com a tecnologia em constante transformação, a computação em nuvem e tudo o que engloba o mundo da área de TI, este cenário faz com que esta seja uma área cada vez mais crescente e, em alguns casos, valorizada. Segundo Enio Ciappa, gerente de projetos da Unione, o Brasil vem crescendo em vários setores. “Isso é fruto de uma política de inclusão que trouxe ao mercado milhões de brasileiros. Esses, ávidos por consumir o que lhes era praticamente impossível há alguns anos, estão fazendo com que haja um círculo virtuoso em toda a economia (claro que existem certos perigos como a inflação, desabastecimento, mas isso é assunto para os economistas debaterem). E para a TI, sejam nos consumos de equipamentos, entre outros, ou pelo consumo de empresas no aperfeiçoamento de seus sistemas, processos etc., não é diferente, o crescimento é grande e será por algum tempo. Ainda mais porque fabricantes internacionais estão se instalando por aqui, o que deverá derrubar ainda mais os preços de equipamentos e a ciranda continua”.
Com ou sem crise na Europa e nos Estados Unidos, a TI brasileira deve crescer pelo menos 10% até 2014. E neste “jogo” a capacitação profissional e a necessidade do mercado entram em cena com o mesmo peso. “Tudo está cada vez mais exigente. O que é lançado fora não pode mais demorar tanto a chegar aqui, assim como qualquer nova tecnologia que precisa ser utilizada por aqui implica em termos de pessoal qualificado para implantá-la e assegurar a sua utilização. Isto é o que podemos chamar de ciclo virtuoso: existe uma demanda saudável e ela desperta a necessidade de crescimento periférico para ser atendida. Isso faz com que haja o crescimento que todos desejamos, em vários setores, não apenas no de tecnologia”, explica Ciappa.
Ele considera que a capacitação no País seja sui generis, ou seja, apesar dos problemas de infraestrutura, educação, saúde e tudo o mais, ela revela sempre uma quantidade e qualidade de profissionais surpreendentes em vários setores – haja vista os prêmios que os brasileiros ganham por aí. “Porém, na forma em que o Brasil cresce, entendo que devam existir cada vez mais cursos de alta qualidade para que mais profissionais possam se capacitar. A qualidade não deixa a desejar, mas acredito que precisam ser ampliados e com possibilidades maiores para que as pessoas de baixa renda possam frequentá-los. Precisamos de qualidade, mas agora também de quantidade”. Ele considera essa solução um “ganha-ganha”, já que estes profissionais só tem a ganhar, assim como as empresas e todo o País. E como fazer para capacitar ainda mais esta área? Enio acredita que disseminando mais encontros, feiras, simpósios, para troca de experiências, além de cursos mais específicos para especializações. “Não acredito em receitas, mas é óbvio que se o profissional tiver o estímulo da empresa onde atua para poder se especializar, mais retorno ele dará com o consequente sentimento de ser valorizado pela própria empresa”.
A ascensão da terceirização desta área
O outsourcing em TI está crescendo 30% a mais do que nas demais modalidades. Isto porque nem sempre as empresas investem no aprimoramento dos seus funcionários e preferem buscar este serviço do “lado de fora” de sua porta. Ciappa conta que uma das razões se trata da possibilidade que as empresas possuem de não conviverem com os problemas e custos trazidos pela legislação trabalhista brasileira. “Claro que isto não é um problema somente do setor de tecnologia, é um sentimento de todo o mercado. Ou seja, terceirizar dá menos dor de cabeça”. Além disso, dissemina-se cada vez mais que as empresas precisam dar foco no seu negócio, naquilo que elas fazem muito bem, o seu “business”, deixando para as empresas do mercado, em alguns casos, o gerenciamento de sua área de tecnologia.
Então fica a pergunta: é melhor terceirizar ou aprimorar os conhecimentos do funcionário? Ciapa responde que tudo depende do modelo que a empresa decide implementar. “Algumas empresas tem receio de utilizar terceiros porque não querem perder o ‘conhecimento’ sobre os seus processos. Porém, o que garante esse conhecimento não é ter um profissional CLT, mas sim ter esses processos muito bem definidos e praticados em toda a empresa, criando uma verdadeira cultura que, sem depender do tipo de regime trabalhista utilizado pelos colaboradores, seja seguida à risca. Se a empresa atua num segmento em que as informações são extremamente valiosas, quase que ‘segredos invioláveis’, então o modelo deve exigir profissionais que tenham uma perspectiva mais contínua, carreira na empresa, para uma sustentação das informações”.
O gerente da Unione finaliza dando dicas de como se destacar na área de TI e, assim, conquistar um lugar “ao sol” neste meio que tem tudo para trazer bons frutos aos profissionais e aos empregadores. “Aperfeiçoe-se, nunca procure por qualquer zona de conforto (na verdade, fuja delas) e busque se envolver com vários assuntos, não só em tecnologia, mas em negócios, política, entre outros, porque, com certeza, o andamento dessas áreas é que levam os profissionais de TI a se movimentarem para adequar a empresa o mais rápido possível ao mercado”.

Fonte: http://www.baboo.com.br/conteudo/modelos/Por-que-a-area-de-TI-vem-crescendo-tanto_a42784_z345.aspx

Anúncios

Publicado em 12 de setembro de 2011, em Baboo e marcado como . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Um comentário começa grandes debates!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: